Jurassic World: Reino Ameaçado é um filme de desastre e terror - Mundo Jurássico BR

Últimas notícias

Post Top Ad


Post Top Ad

Anuncie Aqui

sábado, 21 de abril de 2018

Jurassic World: Reino Ameaçado é um filme de desastre e terror


Owen, Claire e Maisie se escondendo do Indoraptor na Mansão Lockwood, em cena de Jurassic World: Reino Ameaçado
O diretor J.A. Bayona realmente trouxe o estilo pelo qual é conhecido, o terror, para o novo filme da franquia Jurassic Park, Jurassic World: Reino Ameaçado. O longa-metragem é destaque na nova edição da revista Entertainment Weekly, que traz uma prévia dos filmes mais aguardados do verão americano, e em uma das matérias, a equipe comenta a história e o tom do filme. 

Enquanto os primeiros trailers mostraram mais da primeira parte do filme, que se passa durante a erupção de um vulcão na ilha cheia de dinossauros, a segundo parte de Reino Ameaçado, na verdade, se aproxima mais de um filme de casa mal-assombrada com os personagens presos em uma gigante e estranha mansão, com um híbrido sanguinário de raptor. O roteirista Colin Trevorrow escreveu o filme especialmente para o diretor J.A. Bayona, conhecido pelo filme de desastre e cheio de tensão O Impossível (2012) e o filme de terror gótico O Orfanato (2007).

Reimo Ameaçado se passa quatro anos após os eventos de Jurassic World (2015), com o parque em ruínas e os dinossauros livres. Mas a ameaça de um vulcão em erupção traz à tona um debate das criaturas antes extintas. O roteirista-produtor executivo Trevorrow, que dirigiu Jurassic World, explica: "você tem um evento capaz de causar extinção naquela ilha, e o mundo está olhando para essas criaturas e se perguntando, 'bom, qual é o nossa posição? Nós os deixamos morrer porque nós os criamos e eles nem deveriam estar aqui, ou nós temos a responsabilidade de salvá-los?'"

A antiga gerente de operações do Jurassic World, Claire (Bryce Dallas Howard), pensava nos dinossauros apenas como um modo de ganhar dinheiro, mas neste novo filme, nós a encontramos liderando um grupo para salvá-los, a organização ativista Grupo de Proteção ao Dinossauro. "Basicamente, o seu propósito agora é garantir que esses animais tenham a mesma proteção de qualquer outra espécie ameaçada," explica Howard. Ela se une ao Benjamin Lockwood (James Cromwell), um antigo parceiro de John Hammond (Richard Attenborough), e juntos eles lançam uma missão de resgate para salvar os dinossauros da ilha e trazê-los para um santuário que Lockwood criou nos Estados Unidos.

O amor de Claire pelos dinossauros cresceu, mas seu romance com Owen (Chris Pratt), não. Ela consegue, entretanto, a convencer o antigo treinador de velociraptores a voltar à ilha usando o seu dinossauro favorito. "Ela apela para o melhor de mim quando ela diz que Blue ainda está viva," diz Pratt. "Claire vai tentar tirar os dinossauros do perigo, e eu posso me juntar a ela, se eu quiser. E, é claro, eu me junto. Alerta de spoiler: nós voltamos para a ilha. Eu estou no filme!" Mas, como de costume nos filmes de Jurassic Park, rapidamente tudo dá errado e o vulcão explode e dizima a ilha - mas não antes de Owen, Claire e o colega ativista Franklin (Justice Smith) escaparem.

Eventualmente, o grupo e alguns dinossauros sobreviventes acabam chegando à Mansão Lockwood, e Owen e Claire percebem que os dinossauros, na verdade, estão sendo vendidos, não salvos. "Se há um santuário ou não faz parte de onde a história quer te levar," diz Trevorrow. "Os piores extintos da raça humana são revelados. O primeiro filme foi bem claro em relação à ganância das empresas. Esse é sobre a ganância humana."

O mudança no tom de Reino Ameçaado também mostra o histórico de Bayona em terror e suspense com o Indoraptor, um novo híbrido, que está a solta na Mansão Lockwood. "Há um terceiro ato deliciosamente assustador," diz o produtor executivo Steven Spielberg. "J.A. sabe como criar terror, mas ele também o apresenta de um modo que não é brutal, e ele sabe o que conter. Mas quando ele precisa pisar no acelerador, ele sabe como fazer." Howard complementa: "o que é mais assustador nisso é que o filme se torna mais contido, como na cena do Indoraptor no quarto da garotinha. É o tipo de terror que não vimos em um filme de Jurassic Park. É surreal ver dinossauros nesse tipo de ambiente. E deixa eu te contar: há muita carnificina!"

Jurassic World: Reino Ameaçado estreia em 21 de junho de 2018 nos cinemas brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie Aqui